Guia da Bundesliga 2020/21 - Stuttgart



A temporada 2020/21 da Bundesliga está prestes a começar. Por isso, a equipe do Fussball Brasil se reuniu para fazer um guia da temporada para você ficar por dentro das equipes que disputarão esta edição da primeira divisão do Campeonato Alemão. Aqui, falaremos sobre o Stuttgart - clique para conferir o guia completo.

INFORMAÇÕES BÁSICAS

Participação: 54ª
Titulos do Campeonato Alemão: 5
Estádio: Mercedes-Benz Arena (60,441)
Cidade: Stuttgart, Baden-Würrtemberg
Apelido: Suábios

COMO FOI A TEMPORADA 2019/20

Relegado à 2. Bundesliga em 2018/19 através do playoff, o Stuttgart fez sua terceira participação no segundo escalão do futebol alemão em 2019/20. Ao contrário do que se imaginava, os Suábios não tiveram tranquilidade e, durante boa parte da temporada, foram instáveis. Sempre na parte de cima da tabela, aspirando ao acesso, mas não ao título  -  este conquistado pelo Arminia Bielefeld sem muitas dificuldades, afinal, VfB e HSV, que nem no G3 terminou, não ofereceram perigo na reta decisiva da competição.

Para missão de recolocar o VfB em seu devido lugar, o clube contratou Tim Walter  -  ainda antes de a queda à segundona ser confirmada. Dentro da proposta que tinha o Stuttgart, parecia ser um boa opção. Tim havia executado um grande trabalho frente o Holstein Kiel em 2018/19 e possui vasta experiência no trabalho com jovens  -  filosofia que casava com os planos dos Suábios.

Acabou não dando certo. O estilo de jogo posicional de Walter não emplacou e, no início do segundo turno, foi demitido. Em termos de resultado, o começo até foi bom: 20 pontos ganhos em 24 disputados nas oito primeiras rodadas. O problema é que a defesa não passava segurança  (das oito rodadas mencionadas, o VfB só não foi vazado em três) e passou a causar danos.

Foram cinco derrotas - entre elas, uma vergonhosa goleada para o Hamburgo por 6 a 2 - nos dez jogos seguintes disputados, apenas três vitórias e dois empates - muito pouco para quem briga por título e promoção. Com a queda de Tim, o Stuttgart resolveu apostar mais uma vez, agora em Pellegrino Matarazzo, ex-auxiliar de Julian Nagelsmann nos tempos de Hoffenheim. O trabalho do americano também não foi mil maravilhas, porém, o equilíbrio entre defesa e ataque é maior que anteriormente - a nível de comparação, o time de Pellergino marcou tantos gols quanto o de Tim e sofreu muito menos, com três jogos a menos disputados.

Matarazzo comandou o VfB nos 17 jogos restantes, entre DFB-Pokal e 2. Bundesliga - venceu 8, empatou 3 e perdeu 6. Aos trancos e barrancos, levou a equipe ao acesso - confirmado na última rodada - e estendeu seu vínculo com os alvirrubros até 2022.

O QUE ESPERAR DA TEMPORADA 2020/21

De um time recém-promovido, geralmente se espera que, no mínimo, vá brigar para não cair novamente. Para o Stuttgart, não descartaria a opção - afinal, o objetivo claro é se manter na elite - embora o VfB tenha plenas condições de fazer um campeonato bem correto e terminar no meio da tabela, a exemplo do que fez o Union Berlin em 2019/20.

O contexto em que os Suábios estão inseridos para temporada pode ser traiçoeiro - time jovem, recém-promovido e sem o fator casa ao seu favor pela falta do massivo público. O início pode (e deve) acabar sendo determinante para as pretensões do clube. Apesar de acessível, a tabela do VfB para as primeiras rodadas traz alguns confrontos bem complicados, especialmente os duelos com Bayer Leverkusen e Hertha, em casa e fora.

Pellegrino Matarazzo também não terá algumas peças importantes para o início da temporada - o que pode pesar -, como Nicolás González, principal nome da equipe, e Erik Thommy, que retornou de empréstimo do Fortuna Düsseldorf e tem tudo para ser um dos grandes nomes do VfB em 2020/21 - ambos se lesionaram durante a pré-temporada e ficarão afastados entre um ou dois meses.

QUEM CHEGOU E QUEM SAIU

Contratações: Momo Cissé (17 anos/Le Havre), Mohamed Sankoh (16 anos/Stoke City), Gregor Kobel (22 anos/Hoffenheim), Waldemar Anton (24 anos/Hannover 96), Wataru Endo (27 anos/VV St.Truiden), Pascal Stenzel (24 anos/Freiburg) e Konstantinos Mavropanos (22 anos/Arsenal - empréstimo)

Promovidos: Antonis Aidonis (19 anos/Stuttgart II)

Retornos: Erik Thommy (25 anos/Fortuna Düsseldorf) e Aílton (25 anos/Qarabağ)

Saídas: Pablo Maffeo (23 anos/Huesca - emprestado), Holger Badstuber (31 anos/Stuttgart II), Anastasios Donis (23 anos/Stade de Reims), Chadrac Akolo (25 anos/Amiens), David Kopacz (21 anos/Würzburger Kickers), Nikolas Nartey (20 anos/Sandhausen - emprestado), Mario Gómez (34 anos/aposentou) e Nathaniel Phillips (23 anos/Liverpool - fim de empréstimo)

DESTAQUE (NICOLÁS GONZÁLEZ)

Embora tenha expressado publicamente seu desejo de deixar o Stuttgart, González segue junto aos Suábios - até quando, não sabemos, mas sua permanência é fundamental para os objetivos do VfB na temporada.

Nico chegou ao VfB em 2018, aos 20 anos, contratado junto ao Argentinos Juniors por 8 milhões e meio de euros. Em sua primeira temporada, pegou um time medonho para jogar - tanto que caiu - mas ainda conseguiu mostrar seu talento, chegando a ser eleito "Novato do Mês da Bundesliga" em janeiro de 2019.

Na temporada passada, jogando uma liga de nível técnico e tático inferior ao da Bundesliga (claro), deu um salto de qualidade enorme. Progrediu no aproveitamento das jogadas, ganhou massa muscular - era bem fraquinho quando chegou na Alemanha - e se tornou protagonista, indiscutivelmente, da equipe. Ainda precisa crescer em aspectos defensivos - nem só de gols e assistências vive um atacante - deixar de ser cabeça quente e trabalhar melhor as jogadas, por muitas vezes comete erros de passe bobos e leva cartões em excesso.

Na edição da segundona, entregou 14 gols e 3 assistências em 1,867 minutos jogados. Veloz, técnico, bom no um contra um e versátil - pode jogar tanto aberto quanto como referência do ataque -, Nico é um jogador para se olhar com carinho.



FIQUE DE OLHO (LILIAN EGLOFF)

Idade: 18 anos
Posição: Meia

Prata da casa, Lilian terá em 2020/21 sua primeira temporada como profissional. O jovem passou a integrar a equipe sênior na reta final da época passada e chegou a realizar alguns jogos pela segundona, inclusive dando assistência em um deles. Em agosto, estendeu seu vínculo com os Suábios até 2024. Porém, teremos que esperar um pouco mais para vê-lo em ação. Devido a uma pequena lesão em treinamento, ele não estará disponível no início da temporada.

Egloff chama atenção, há bastante tempo, por sua qualidade técnica e inteligência para achar soluções criativas (e não só). Inclusive, era cobiçado por outros clubes do futebol alemão, como Gladbach e Leipzig.

É uma joia rara e a ser lapidada. O clube confia muito em seu potencial retorno técnico e consequentemente financeiro. Thomas Hitzlsperger, grande ídolo do VfB e membro do conselho do clube, sobre o garoto: "Ele tem muita qualidade. Espero que continue saudável, então confiarei que ele jogará na equipe profissional nesta temporada. Desde que voltei para cá, ele é o primeiro jovem que vejo que possui algo especial".



COMO JOGA E TIME BASE

Ao espelho de Julian Nagelsmann - afinal, foi seu auxiliar e aprendeu bastante com ele -, Pellegrino é muito flexível. Embora utilize mais frequentemente o 3-4-1-2, não é incomum vê-lo utilizando outros esquemas - o americano busca se adaptar de acordo com o que o rival lhe propõe.

A sua equipe trabalha bastante utilizando bolas longas - na temporada passada teve média superior a cinquenta tentativas por jogo - para verticalizar o jogo e chegar com mais rapidez ao campo rival. Embora seja o mais constante, não é o único meio usado pelo VfB para armar suas investidas. Construir desde a defesa com passes curtos e diagonais também é uma das armas usadas por Matarazzo e, essa criação, passa muito pelos pés de Wataru Endo. O japonês é peça-chave para as saídas limpas do VfB, além de possuir qualidade enorme no passe, sabe sair da pressão adversária com simples movimentos mantendo a bola. 

3-4-2-1: Kobel; Anton, Mavropanos, Kempf; Stenzel, Endo, Mangala/Castro, Didavi; Gonzalez/Klimowicz, Wamangituka; Kalajdzic/González

A equipe de Matarazzo ainda é uma incógnita, mas, com todo mundo saudável, não deve fugir muito disso

PALPITES


Gabriel Pereira (Fussball BR): Meio da tabela, entre 10 e 13º lugar
VfB Stuttgart Brasil: Meio da tabela, entre 10º e 14º lugar

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.