Guia da Bundesliga 2020/21 - Bayer Leverkusen


A temporada 2020/21 da Bundesliga está prestes a começar. Por isso, a equipe do Fussball Brasil se reuniu para fazer um guia da temporada para você ficar por dentro das equipes que disputarão esta edição da primeira divisão do Campeonato Alemão. Aqui, falaremos do Bayer Leverkusen - clique para conferir o guia completo.
INFORMAÇÕES BÁSICAS

Participação: 42ª
Títulos do Campeonato Alemão: 0
Estádio: BayArena (30,210)
Cidade: Leverkusen, Renânia do Norte-Vestfália
Apelido: Werkself (Onze da Empresa) Aspirinas

COMO FOI A TEMPORADA 2019/20

A temporada passada foi repleta de altos e baixos para o Bayer Leverkusen. O clube começou a Bundesliga da melhor forma possível: vencendo. Após boas partidas, o time foi perdendo o ritmo, e terminou o primeiro turno na sexta colocação do campeonato. No segundo turno, o Leverkusen apresentou um desempenho muito melhor e até a pausa forçada pela pandemia do coronavírus, esteve entre os quatro melhores na tabela. Na volta do futebol alemão, quatro vitórias em sete jogos foram suficientes para o Bayer 04 se estabelecer no G4, mas na penúltima rodada, a derrota para o Hertha Berlin foi decisiva para o Werkself perder a quarta colocação para o Borussia Mönchengladbach e consequentemente uma vaga para a Champions League. O clube encerrou sua campanha na Bundesliga na quinta colocação e com 63 pontos, sua melhor pontuação desde a temporada 2012/13.

O QUE ESPERAR DA TEMPORADA 2020/21

Para a temporada 2020/21, o Bayer Leverkusen perdeu dois dos seus jogadores mais importantes: Kevin Volland e Kai Havertz, e é normal que o time sofra inicialmente para se adaptar à essa nova realidade. Porém, o clube está em um ciclo e apresenta um ótimo desempenho desde que Peter Bosz assumiu o comando técnico do Werkself, e conta com seu elenco entrosado e repleto de opções para terminar a Bundesliga entre os quatro primeiros colocados.

QUEM CHEGOU E QUEM SAIU

Contratações: Lennart Grill (21 anos/Kaiserslautern) e Patrik Schick (24 anos/Roma)

Retornos: Panagiotis Retsos (22 anos/Sheffield United), Tin Jedvaj (24/Augsburg) e Joel Pohjanpalo (26 anos/Hamburger)

Saídas: Kai Havertz (21 anos/Chelsea), Kevin Volland (28 anos/Monaco), Adrian Stanilewicz (20 anos/SV Darmstadt), Ayman Azhil (19 anos/RKC Waalwijk - emprestado) e Ramazan Özcan (36 anos/aposentou)

DESTAQUE (NADIEM AMIRI)

Com a perca de dois jogadores que costumavam ser os destaques individuais do Bayer Leverkusen - Kai Havertz e Kevin Volland, o Werkself provavelmente irá trabalhar mais coletivamente do que na última temporada. Diante disso, um jogador que nesta temporada pode ser protagonista é Nadiem Amiri. O jogador de 23 anos foi importante para o time logo na sua temporada de estreia, e apesar de não acumular muitos números, foi crucial taticamente, atuando em 42 partidas e dando 6 assistências, além de marcar 1 gol. O camisa 11 do Leverkusen também já demonstrou seu potencial na seleção alemã sub-21, chegando à final de duas edições (sendo em uma delas campeão), além de ter sido um dos artilheiros da Alemanha na última Eurocopa da categoria, e marcando gol na final da competição.



FIQUE DE OLHO (FLORIAN WIRTZ)

Idade: 17 anos
Posição: Meia

Todos ficaram surpresos no dia 18 de maio de 2020, quando em uma partida contra o Werder Bremen, foi anunciada a escalação do Bayer Leverkusen. Isso porque entre os titulares estava o estreante Florian Wirtz, que na época tinha 17 anos e 15 dias, e se tornou o jogador mais novo a entrar em campo na história do campeonato. Não satisfeito com tal feito, o meia-atacante também marcou seu nome na história da Bundesliga ao marcar um dos gols do Werkself na derrota por 4 a 2 contra o Bayern de Munique, com 17 anos e 34 dias, algo inédito na história da competição. Wirtz já demonstrou que tem bastante potencial, já fez gol na estreia oficial do Leverkusen na temporada 2020/21 e com certeza é um jogador para ficar de olho.


COMO JOGA E TIME BASE

Desde que chegou no Bayer Leverkusen, Peter Bosz utilizou com maior frequência duas formações: 4-3-3 e 3-4-3, além de variações dos dois sistemas. Em dois jogos realizados na temporada 2020/21, o Leverkusen jogou com duas formações diferentes, sendo elas 4-2-3-1 e 4-1-4-1. É de se imaginar que o técnico holandês utilize a primeira durante a maior parte da temporada, que se transforma em um 4-3-3 quando o time tem a bola. É provável também que em algumas situações, o Werkself entre em campo escalado no 3-4-3. Independentemente disso, Peter Bosz quase sempre montou seus times utilizando táticas ofensivas, e não será diferente para essa temporada.

4-2-3-1: Lukas Hradecky; 
Lars Bender, Sven Bender, Edmond Tapsoba, Daley Sinkgraven; Charles Aránguiz, Exequiel Palacios, Kerem Demirbay, Karim Bellarabi, Nadiem Amiri; Lucas Alario



PALPITE

Euzébio Júnior (Fussball BR): Durante os últimos anos, o Bayer Leverkusen vem sendo irregular na primeira metade da Bundesliga e normalmente 'pisa no acelerador' a partir do segundo turno do campeonato. Esse padrão pode ser perigoso e fazer com que o Leverkusen não alcance seu objetivo por poucos pontos, como aconteceu na temporada passada, quando perdeu uma vaga na Champions League por uma vitória. O Bayer 04 tem elenco para manter uma boa regularidade durante o campeonato, e caso isso aconteça, não será surpresa se o clube ficar entre os quatro primeiros colocados da Bundesliga.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.