A volta do futebol profissional é preocupante para os jogadores?

Após uma longa pausa no campeonato devido a pandemia de Covid-19, a Bundesliga já tem seu retorno marcado para o dia 16 de maio e com isso obviamente muitas pessoas estão preocupadas com os riscos da contaminação pelo coronavírus aumentar por conta da aglomeração que será feita durante as partidas. Mas para uma parcela da população mundial, essa preocupação acaba ficando em segundo plano quando comparada as lesões que os jogadores podem vir a sofrer.


Fonte: Wolfgang Rattay/Reuters

As lesões sempre foram um risco no mundo dos esportes e com o futebol não é diferente, até porque durante os jogos é exigido dos atletas muito contato físico e um grande esforço corporal em momentos de arrancadas e disputas de bola, que são constantes durante o decorrer das partidas. Porém de acordo com alguns especialistas, com a volta dos campeonatos da modalidade na Alemanha, o maior medo dos jogadores pode acabar sendo mais recorrente devido a falta de preparo dos atletas para esse retorno.

Como em grande parte do mundo, a Alemanha vive um período de quarentena com o objetivo de minimizar os casos de coronavírus no país e isso obviamente acabou afetando o porte físico dos jogadores que se viram obrigados a ter um treinamento menos intenso e menos rígido dentro de suas próprias casas, fazendo com que a grande maioria deles perdessem a sua boa forma e seu ritmo de jogo.

"Eu não acho que os jogadores estão otimamente preparados" disse o Professor Wilhelm Bloch, médico esportivo que trabalha na Universidade de Esportes da Alemanha em Colônia, durante uma entrevista dada ao jornal alemão Deutsche Welle. O mesmo também citou que deve ser levado em consideração que nem todos os jogadores devem ter conseguido estabelecer uma rotina de treinos tão forte durante a quarentena e por conta disso suas baterias provavelmente não vão estar completamente cheias, fazendo com que alguns atletas não consigam completar os 90 minutos das partidas.

Além das lesões serem um problema para os jogadores por praticamente impedir eles de atuarem até o final da temporada, elas podem acabar se tornando um problema ainda maior para jogadores como Mario Götze (Meia do Borussia Dortmund) e Robin Knoche (Zagueiro do Wolfsburg). Ai vem a dúvida, o que dois jogadores de posições e times completamente diferentes tem em comum? É bem simples na verdade, ambos terão o contrato com seus clubes encerrados em junho e uma lesão nessa altura do campeonato poderia, além de significar o fim da temporada, ser o motivo para eles não receberem propostas de novos clubes e isso poderia prejudicar totalmente suas carreiras.

Mas para jogadores mais consolidados como os citados acima o problema é ainda menor, porque para alguns que ainda não tem suas carreiras firmadas e estão disputando ligas menores e recebendo menores salários, uma lesão e uma não renovação de seus contratos poderia significar um problema enorme em suas vidas em termos de estabilidade econômica.

Em suma, como fãs e amantes do esporte bretão ficamos muito contentes com a volta do futebol profissional na Alemanha, principalmente por isso ocupar nossas mentes de uma maneira positiva durante o complicado período de quarentena no qual nos encontramos, porém ao mesmo tempo como seres humanos empáticos, ficamos preocupados e receosos pelos jogadores e trabalhadores que estarão envolvidos na organização desses eventos. 

Acompanharemos os jogos vidrados e nervosos como sempre fizemos antes disso tudo, talvez até com mais paixão do que antes por conta de toda a saudade que nos consome no momento, contudo além do prazer que estamos acostumados a sentir enquanto acompanhamos o esporte que tanto amamos, dessa vez também sentiremos angústia e preocupação. Estamos todos na torcida para que nada de ruim aconteça aos atletas que nos trazem tanta alegria nesse retorno, possivelmente precoce, que foi imposto pela federação alemã de futebol aos clubes.



Um comentário:

Tecnologia do Blogger.