As dez maiores revelações da Bundesliga na última década

Rico em talento, o futebol alemão nos apresentou diversos craques ao longo do tempo. Nessa última década, centenas de atletas foram revelados pelos clubes que disputavam a primeira divisão nacional, porém, apenas dez foram selecionados, por nós, para compor essa lista. 

Foto/Reprodução: Simon Hofmann/Getty Images

O futebol alemão sempre foi um celeiro de craques. De Fritz Walter a Toni Kroos, passando por Franz Beckenbauer, Lotthar Mathaus e Phillip Lahm, poucos países foram capazes de gerar tantas estrelas como a Alemanha. Nessa última década os clubes da Bundesliga revelaram jogadores das mais diversas nacionalidades. Sul-coreanos, alemães, austríacos, norte-americanos, ingleses, entre outros passaram pelas divisões de base dos times da Bundesliga. Essa lista reunirá os dez melhores jogadores revelados pelos times que disputavam o principal torneio do futebol alemão na última década. Vale lembrar que os jogadores não estão rankeados mas, sim, numerados.

1. Marc-André ter Stegen - Borussia Monchengladbach

Foto/Reprodução: EFE
Nascido em Monchengladbach, Marc-André ter Stegen foi revelado pelo time de sua cidade natal na temporada 10/11. Desde lá, ter Stegen venceu quatro campeonatos espanhóis e uma Champions League com o Barcelona, time que o contratou em 2014. Considerado um dos três melhores goleiros do mundo, junto com Alisson e Oblak, Stegen é, aos 27 anos, o futuro e o presente do gol alemão, substituindo um dos maiores arqueiros da história do seu país: Manuel Neuer.

2.  Thomas Müller - Bayern de Munique

Foto/Reprodução: Reuters
Thomas Müller é um dos maiores jogadores alemães da última década. Peça chave na seleção alemã nas Copas de 2010 e 2014, Müller é um verdadeiro jogador da Baviera. Com dez gols em Copas do Mundo, o atacante bávaro é o oitavo maior goleador das Copas, atrás apenas de quatro alemães. São eles: Helmut Rahn, Jurgen Klinsmann, Gerd Müller e Miroslav Klose. Além da Copa de 2014, Müller também conquistou a Champions League uma vez e a Bundesliga oito vezes.

3. Mario Gotze - Borussia Dortmund

Foto/ Reprodução: Borussia Dortmund
Mario Gotze se juntou ao elenco principal do Borussia Dortumnd na temporada 10/11. Menos de dois anos depois, Gotze já se tornava um dos protagonistas do Dortmund que encantou a Europa sob o comando de Jurgen Klopp. Em 2014 o meia alemão se juntou ao Bayern e foi fundamental para que a Alemanha se tornasse tetra campeã mundial, ao fazer o gol que deu o título alemão diante da Argentina em um Maracanã lotado. De lá para cá, Gotze tem vivido muitos altos e baixos, se reencontrando, de alguma forma, nessa sua segunda passagem pela equipe Schwarzgelben. 

4. Heung-min Son - Hamburgo

Foto/Reprodução: Joern Pollex

Heung-min Son é fruto de um magnífico processo de scouting das categorias de base do Hamburgo. O tradicional time alemão contratou o coreano junto ao juvenis do FC Seoul quando o mesmo tinha, apenas, 16 anos. Dois anos depois, aos 18, Son faria a sua estreia como jogador profissional do HSV. O ponta coreano não tem nenhum título na carreira, mas é, atualmente, o melhor jogador asiático do planeta e um dos melhores do mundo. Seu talento fora de série ajudou o Tottenham de Mauricio Pochettino a chegar a grande final da Champions League na temporada 18/19.  


5. Julian Draxler - Schalke 04

Foto/Reprodução: Imago
Quando Julian Draxler surgiu, se imaginava que a nova estrela do time de Gelsenkirchen dominaria o mundo. O meio campista do Schalke 04 parecia predestinado ao protagonismo do futebol mundial. Porém, após boas temporadas no Schalke e no Wolfsburg, quando foi contratado para substituir Kevin de Bruyne, Draxler foi contratado pelo todo poderoso PSG. Na França, o talentoso meia alemão não recebeu o mesmo protagonismo de outrora, sendo ofuscado por nomes como Neymar, Cavani, Di María, Mbappé, entre outros. Apesar de não ser titular absoluto no bicho papão francês, Draxler continua apresentando um bom futebol. Na sua breve carreira, Draxler já coleciona uma Copa do Mundo e dois títulos da Ligue 1. 
6. Timo Werner - Stuttgart

Foto/Reprodução: Bundesliga
Revelado pelo Stuttgart na temporada 13/14, Timo Werner já é um dos melhores atacantes da atualidade. O jovem alemão de 24 anos soma 113 gols em 282 jogos como profissional. Nascido em Stuttgart, Werner estreou pela seleção nacional com 21 anos e 16 dias. O ponta de lança alemão é cobiçado por grandes clubes europeus, como Liverpool, Chelsea, United e Real Madrid. Rosto do RB Leipzig, Werner tem tudo para ser um dos melhores jogadores do mundo em pouquíssimo tempo.

7. Leroy Sané - Schalke 04 

Foto/Reprodução: gettyimages / Alexander Hassenstein
Leroy Sané é mais um diamante lapidado pelos mineradores de Gelsenkirchen. Assim como Neuer, Draxler e tantos outros, Sané foi revelado pelos azuis reais. A ascensão de Sané no futebol mundial foi meteórica. Com apenas uma temporada pelo Schalke 04 o ponta alemão foi contratado pelo Manchester City a pedido de Guardiola. Na Inglaterra evoluiu e se tornou titular do bicampeão inglês. Sua ausência na Copa da Rússia foi motivo de duras críticas ao treinador da seleção alemã Joachim Low. Apesar de ter disputado apenas uma temporada na sua terra natal, Sané é um grande sonho do Bayer de Munique. O clube bávaro parece disposto a abrir os cofres e trazer Sané para ser mais uma estrela na Bundesliga já na temporada 20/21.

 8. Julian Brandt - Bayer Leverkusen

Foto/Reprodução: Etsuo Hara/Getty Images
Julian Brandt nasceu em Bremen e fez grande parte da sua base no Wolfsburg. Porém, antes de estrear como profissional pelos lobos foi contratado pelo Bayer Leverkusen por 500 mil euros.  Brandt disputou seis temporadas com a camisa do Leverkusen até ser contratado pelo Borussia Dortmund. Com apenas 23 anos, Brandt já é uma realidade. Vencedor da última Copa das Confederações, Brandt se tornou um dos melhores meio campistas do mundo. Sua campanha com a camisa auri-negra é espetacular. Atuando mais recuado, Brandt usa toda a sua técnica para armar a equipe de Dortmund, municiando o grande trio formado por Haaland, Sancho e Reus

9. Jadon Sancho - Borussia Dortmund 

Foto/Reprodução: Borussia Dortmund
Poucos jogadores foram mais comentados que Jadon Sancho nessas últimas duas temporadas. O ponta inglês, revelado pelo Dortmund, se tornou a grande sensação da Europa nos últimos anos. Nascido em Londres, Sancho fez boa parte da sua base no Manchester City. Porém, com o time azul de Manchester investindo pesado em grandes estrelas, Sancho viu que não teria as oportunidades que queria na Inglaterra. Sua busca por tempo de jogo o levou a Dortmund. Na Alemanha Sancho encantou o mundo. Com apenas 19 anos o inglês já vale cerca de 130 milhões de euros. Brilhando pelos auri-negros, Sancho chegou a seleção inglesa e é, hoje, a grande "promessa" do futebol mundial. 

10. Kai Havertz - Bayer Leverkusen 

Foto/Reprodução: TF-Images/Getty Images

Kai Havertz foi promovido ao time principal do Bayer Leverkusen em 2016, com apenas 16 anos. Três temporadas depois, com 20 anos de idade, Havertz já carrega a braçadeira do time da Renânia do Norte em algumas partidas. Mesmo com a pouca idade, o camisa 29 é o norte da equipe de Peter Bosz. Com a tutela do treinador, o meia alemão se tornou uma das grandes "promessas" do futebol mundial. Assim como Sancho, seu passe é estimado em mais de 100 milhões de euros. Na temporada passada, Havertz foi o principal responsável por levar o time de Leverkusen a Champions League. Preciso e mortal, o meio-campista anotou 17 gols com a camisa rubro-negra e foi eleito, por muitos, o melhor jogador da competição.

Alguns jogadores estariam nessa lista se não fossem por um pequeno detalhe. Dois bons exemplos disso são Marco Reus e Joshua Kimmich. Os dois jogadores estariam entre os dez escolhidos se tivessem sido revelado por clubes que, na época, estivessem na Bundesliga. Quando Reus estreou como profissional ele estava no Rot Weiss Ahlen, time que disputava a 2.Bundesliga, segunda divisão alemã. Já Kimmich foi revelado pelo RB Leipzig, após ser comprado pelo time da antiga Alemanha oriental junto as divisões de base do Stuttgart. Quando estreou entre os profissionais do Leipzig, o time patrocinado pela Red Bull disputava a 3. Liga. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.