Resumo 3.Liga - Parte 2

As curvas ascendentes de Meppen, Kaiseslautern e 1860 Munchen, contrapondo-se a queda do Hallescher


Sascha Molders e seu companheiro de equipe carregando uma camisa especial agradecendo em nome dos jogadores Daniel Bierhofka pelo tempo em que trabalharam juntos. Fonte: Site oficial da 3.liga.


Dando prosseguimento a série de textos sobre a Dritte Liga, hoje contaremos as trajetórias de Hallescher, Meppen, Uerdingen, Kaiseslautern e 1860 Munchen. Histórias carregadas de transformações que ocorreram ao longo das 20 rodadas.

6°- Hallescher FC


Festa do grupo do Hallescher em cima de Terrence Boyd após golaço contra o Duisburg. Fonte: Instagram oficial do Hallescher. 


A equipe de Torsten Ziegner, passou boa parte da Dritte Liga na fase de classificação ou na zona de play-offs para a 2° divisão, ficando 10 rodadas consecutivas variando entre o 1° e o 3° lugar. O que demonstra muita regularidade na campanha e se não tivesse perdido tantos pontos em casa, foram praticamente 48% de pontos desperdiçados, poderia estar liderando o campeonato. A grande força da equipe é o ataque, tendo uma média de quase 2 gols por jogo, e muito dessa média passa pelos gols de Terrence Boyd que por sinal marcou o gol mais bonito da Dritte Liga até aqui (link abaixo), mas também por Pascal Sohm. Os dois juntos formam uma das duplas de ataque mais positivas da liga, que somando gols e assistencias, somam 26 participações em gol, sendo 7 gols e 6 assistencias de Sohm e 10 gols e 3 assistencias de Boyd. Os dois juntos tiveram alguma participação importante nos gols do Hallescher em 74,3% dos jogos. Absurdo!

https://www.youtube.com/watch?v=FxCyt8oDmsk

7°-  SV Meppen

Jogadores do Meppen festejando após um gol de Undav na Hansch-Arena. Fonte: Twitter Oficial do Meppen. 
O Meppen, vive numa fase ascendente impressionante, de uma campanha de 14° até a décima segunda rodada, rodada de início da arrancada, para a 7° posição em 9 rodadas, nesse recorte, somou 17 pontos de 27 possíveis, com 4 vitórias e 5 empates. Tendo a terceira melhor campanha neste recorte. Destaque para o atacante Deniz Undav, que marcou 12 vezes na liga , sendo o 4° maior artilheiro do campeonato. Ainda assistiu 6 vezes seus companheiros, sendo o 3° melhor no ranking. Outros destaques são, Thilo Leugers e Marius Kleinsorge.

8°- KFC Uerdingen 05
Boubacar Barry, Patrick Pflucke e Tom Boere. Festejando um gol contra o Wurzburger Kickers. Fonte: Twitter Oficial do Uerdingen.

O Uerdingen é um caso curioso na liga, todos os seus jogos são fora de casa nesta temporada, pois seu estádio não atende os requisitos para receber as partidas da 3.Liga, então os jogos tem sido realizados na Merkur-Spiel Arena, em Dusseldorf, estádio do Fortuna Dusseldorf. E esse afastamento da equipe de sua casa, vem custando caro nesta temporada, a equipe somou apenas 11 pontos em 27 possíveis em "casa". Assim como o Waldhof Mannheim, é uma equipe que faz valer sua força fora de casa, somou 19 pontos de 33 possíveis, totalizando 51,7% de apoveitamento. É uma equipe que tem grande força pelos lados do campo, com Roberto Rodriguez, sendo um dos destaques da equipe, com 8 assistencias sendo o líder no quesito, empatado com Dorian Diring do Waldhof Mannheim. Mas sem sombras de dúvidas, o grande destaque da equipe é o atacante Tom Boere, que na metade final do turno marcou 7 gols em 10 jogos.

9°-  1. FC Kaiserslautern
Simon Skarlatidis sendo carregado por seu companheiro. Fonte: Instagram oficial do Kaiseslautern.

Uma das histórias mais legais de contar nesse resumo, a equipe viveu diversos problemas nesse 1° turno, demissão de técnico, trabalho ruim, uma diretoria perdida, principalmente, por demorarem  na decisão de demitir Sascha Hildmann. E em alguns momentos, muitos vexames na temporada, inclusive sofreu uma goleada de 6x1 do Meppen, pela oitava rodada; Passando algumas delas na zona de rebaixamento. Mas após a saída de Hildmann e a chegada de Boris Schommers, os diabos vermelhos, acumularam uma sequencia de resultados positivos, encadeando vitórias, entre a rodada 15 e a 19, onde acumulou 15 pontos, sendo a melhor campanha no período. O aumento da produtividade da equipe passa essencialmente pelos pés de Florian Pick, Christian Kuhlwetter e Thimmy Thiele, que juntos marcaram 25 gols no campeonato, e são responsáveis por 69,4% dos gols da equipe na liga.

10°- TSV 1860 München


Elenco dos Lowens comemorando o gol de Dennis Dressel no clássico contra o Bayern de Munique II. Fonte: Twitter Oficial do 1860 Munchen Brasil.
Outra equipe que flertou com a zona de rebaixamento durante boa parte da temporada, foi o 1860 Munchen. Que ainda teve a saída de um grande ídolo do clube no meio da temporada, o técnico Daniel Bierhofka, que após a queda para a Regionalliga, conduziu a equipe de volta a 3.Liga, fazendo um bom trabalho, em condições bem ruins de investimento e de elenco. Curiosamente, após a saída de Biero e a chegada de Michael Kollner a equipe, o rendimento melhorou e teve 6 rodadas finais positivas, com 4 vitórias e 2 empates, invicta com Kollner até aqui. Destaque para Sascha Molders, sem dúvidas, um dos maiores ídolos do clube, marcou 9 gols e distribuiu 3 assistencias, sendo 50% deles marcados no período de Kollner como técnico. Esse aumento efetivo de Molders passa bastante, pelo crescimento de rendimento dos meias da equipe, Prince-Osei Owusu, Noel Niemann e a volta de lesão de Efkan Bekiroglu. A defesa vem melhorando aos poucos, mas ainda necessita de evolução, ainda tem média de 1 gol sofrido por rodada. 


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.