A Medalha Fritz Walter e os vencedores de 2019

O prêmio mais cobiçado entre os jovens jogadores alemães

Nicolas Kühn, Klara Bühl e Karim Adeyemi, os vencedores da Medalha de Ouro Fritz Walter 2019 (Foto/Reprodução: DFB)

Nomenclatura da Premiação

Friedrich "Fritz" Walter foi um jogador alemão que levantou a primeira Copa do Mundo de seu país, no ano de 1954. Nascido em Kaiserlautern e considerado o melhor jogador alemão do século XX, Fritz ficou para história do futebol alemão como um célebre personagem que deveria ser eternizado por todo o sempre. E assim foi, o nome do estádio do FC Kaiserlautern é justamente Fritz-Walter-Stadion em tributo ao já falecido ex-jogador, assim como a premiação dos melhores jogadores alemães por categoria nas divisões de base.

Fritz Walter com a taça Jules Rimet, em 1954 (Foto/Reprodução: FIFA)


Início de tudo

A Federação Alemã de Futebol iniciou a premiação anual da Medalha Fritz Walter em 2005, dividindo para quatro categorias: Sub-19, Sub-18, Sub-17 e Futebol Feminino. Um júri formado por membros de toda a Associação Alemã de Futebol (DFB) - do sistema de treinamento de jovens ao corpo técnico e executivo - decide quais jogadores devem receber as medalhas de ouro, prata e bronze em cada categoria. Apesar de ter sido originalmente dividido para quatro categorias, nos últimos três anos o prêmio só foi entregue para os jogadores masculinos Sub-19 e Sub-17.

Grandes exemplos 

As medalhas são bastante desejadas pelos jovens jogadores alemães que já viram grandes personalidades receberem o prêmio em diferentes categorias, tais como: Kevin-Prince Boateng, medalha de ouro Sub-19 em 2006,  Benedikt Höwedes, que ganhou a medalha de ouro da categoria Sub-19 em 2007, Toni Kroos, ganhador da medalha de ouro Sub-18 em 2008, já em 2011 Marc-André ter Stegen e Julian Draxler foram detentores das medalhas de ouro da categoria Sub-19 e Sub-18, respectivamente. Entre outros famosos ou nem tão famosos assim que já conquistaram a premiação. Atualmente no Bayer Leverkusen, o zagueiro Jonathan Tah foi ganhador da Medalha de Ouro na categoria Sub-19 em 2015, e disse: "A Medalha Fritz Walter é o prêmio de maior prestígio a nível juvenil, especialmente quando você olha para todos os jogadores que ganharam no passado".

Em 2018, o já realidade Kai Havertz, do Bayer Leverkusenfoi o vencedor da Medalha de Ouro na categoria Sub-19 e Noah Katterbach, do FC Köln, conquistou o topo no Sub-17 desbancando o Alemão-Brasileiro: Oliver Batista Meier, que ficou com a prata.

Kai Havertz com a Medalha Fritz Walter (Foto/Reprodução: DFB)


LEIA TAMBÉM: OLIVER BATISTA MEIER, O ALEMÃO-BRASILEIRO QUE EM BREVE TERÁ QUE DECIDIR SEU FUTURO

"A Medalha Fritz Walter estabeleceu-se como o mais importante prêmio individual do futebol juvenil alemão", disse Joti Chatzialexiou, diretor esportivo das seleções alemãs. "Os vencedores são notáveis ​​por sua excelente qualidade esportiva, eles foram líderes absolutos em suas seleções e equipes na temporada passada e sua ambição, espírito de equipe e comportamento aumentaram os valores de Fritz dentro e fora de campo. É importante para nós que os talentos entendam essa medalha como um incentivo: seu objetivo deve ser desenvolver-se continuamente e sua jornada deve levá-los à respectiva seleção nacional, como já demonstrado por Klara Bühl e Lena Sophie Oberdorf. Os talentos devem ter a ambição de se estabelecer de forma sustentável", matutou Joti Chatzialexiou.

Joti Chatzialexiou, diretor esportivo das seleções alemãs (Foto/Reprodução: DFB)

Vencedores de 2019

Na categoria Sub-19 o vencedor foi Nicolas Kühn, de 19 anos, que hoje defende o AFC Ajax, da Holanda. Kühl passou pela base do St. Pauli, Hannover e RB Leipzig antes de chegar à Holanda. É um meio-campista de dribles curtos que busca a criação de jogadas e chega bem ao ataque com o seu pé canhoto. Nicolas Kühl integra a equipe do Ajax II e foi um dos responsáveis pela conquista da segunda divisão holandesa em 2018, além de ter passado por todas seleções de base da Alemanha desde os 15 anos, somando ao todo 27 jogos e 13 gols. Joshua Vagnoman, do Hamburgo, ficou com a Medalha de Prata e Yann Aureal Bisseck, do Holstein Kiel, com a de bronze.

Nicolas Kühl em ação pela AFC Ajax na UEFA Youth League (Foto/Reprodução: Ajax)

Karim Adeyemi, de 17 anos, ganha a medalha como o melhor talento dos Sub-17. Nascido em München, foi emprestado ao FC Liefering pelo RB Salzburg e participou da Euro Sub-17, na Irlanda, em 2019. Ele esteve diretamente envolvido em três dos quatro gols dos alemães no torneio (um gol, duas assistências). Até agora, o atacante jogou 13 vezes para as equipes da Alemanha e marcou cinco gols. Karim tem 1,77m e atua tanto como atacante, como também ponta direita e esquerda. Jordan Meyer, do VfB Stuttgart, ficou com a Medalha de Prata e Lazar Samadzic, do Hertha BSC, com a de bronze.

Karim Adeyemi em ação pelo FC Liefering (Foto/Reprodução: FC Liefering)

Na categoria feminina a vencedora foi Klara Gabriele Brühl,  de 18 anos, que defende as cores do SC Freiburg e da DFB-Frauen, a Seleção Alemã Feminina de Futebol. Klara foi uma das vencedoras do título europeu Sub-17 em 2016, além de ter participado da Copa do Mundo de 2019, na França, disputando ao todo três partidas. É uma atacante de muita presença de área e boa movimentação, a jogadora tem 10 gols em 49 partidas de Frauen-Bundesliga (Bundesliga Feminina) pelo SC Freiburg até o momento. Lena Sophie Oberdorf, do SGS Essen, foi quem conquistou a Medalha de Prata e Gia Corley, do FC Bayern, ficou com a de bronze. 

Klara Bühl em ação pela Copa do Mundo Feminina de 2019, na França, ante a seleção da Espanha (Foto: DFB-Frauen)

E assim é disputada ano a ano as Medalhas Fritz Walter. Sendo, sem dúvidas, uma premiação simbólica e motivadora que aflora os ânimos dos jovens alemães e a memoria do primeiro alemão a levantar uma Copa do Mundo.




Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.