Jude Bellingham fala sobre o início no Borussia Dortmund e a importância de Sancho e cia

Uma das apostas do Borussia Dortmund para o presente e futuro, Jude Bellingham revelou que “definitivamente não é mais um aprendiz" e chega com personalidade em Dortmund 

(Foto: David Inderlied/picture alliance via Getty Images)

Jude Bellingham é um jogador inglês de apenas 17 anos que, apesar da pouca idade, já possui certas características de profissionais mais experientes. Chegando do Birmigham City, da Inglaterra, há cerca de três meses por 25 milhões de euros - sendo até mais caro que Erling Haaland - Bellingham já quebrou alguns recordes no seu breve início no Borussia Dortmund, como foi na estreia, ao se tornar o jogador mais jovem a marcar na DFB-Pokal, na vitória por 5 a 0 ante o MSV Duisburg, com 17 anos, dois meses e 16 dias de vida. 


Na semana seguinte, Jude estreou na Bundesliga dando uma assistência para Reyna, na vitória por 3 a 0 frente ao Borussia Mönchengladbach, se tornando assim o jogador mais jovem a dar uma assistência no Campeonato Alemão - desde o início da coleta de dados em 2004/05 - com 17 anos e 82 dias de vida. 


Gols, assistências, recordes... Bellingham já demonstra que o alto valor investido não foi à toa. O ex-capitão do BVB e atual diretor do departamento de jogadores, Sebastian Kehl, elogiou publicamente o meio-campista inglês: "Ele (Jude) é incrivelmente avançado para sua idade", apontou. Na última temporada 2019/20, Bellingham jogou cerca de 50 jogos entre os profissionais do Birmigham City, pela Championship - segunda divisão da Inglaterra - e algumas partidas de copas nacionais, marcou quatro gols e distribuiu três assistências. 


No atual momento do Borussia Dortmund, Bellingham tem ganhando bastante minutos com o técnico Lucien Favre, inclusive foi eleito em votação o "novato do mês" de setembro da Bundesliga. Com 1,80m e muita mobilidade, é um dos jogadores que se destaca na criação de jogadas, buscando o ataque toda vez que é possível, e auxiliando na defesa, também. É notório que o jogador está em constante evolução e ouve bastante as instruções de jogadores como Axel Witsel, que joga próximo a ele durante os jogos e, aparentemente, o jovem está tendo uma boa adaptação no clube. 


Em entrevista à revista Kicker, Bellingham disse: "É compreensível que, quando as coisas vão bem, nós, jovens jogadores, estejamos em destaque. Mas acho isso injusto, devo dizer. Dortmund tem mais a oferecer. Acho que temos um equilíbrio muito bom entre a experiência e os jogadores jovens. Pessoas como Reus, Hummels, Can ou Witsel são extremamente importantes para a equipe. Eles nos protegem para que possamos jogar da maneira que jogamos", falou sobre os companheiros mais experientes.


Um dos grandes jovens atletas da atualidade, o também inglês, Jadon Sancho, de 20 anos, é um dos jogadores que auxilia o compatriota camisa 22 na nova aventura na Alemanha. Bellingham falou sobre como é ter alguém como Jadon por perto: "O Sancho é muito importante para mim. Não só porque ele vem do mesmo país que eu. Ou porque ele fala a mesma língua. Mas ainda mais importante é como ele ajuda em volta de mim, também em torno dos outros jovens jogadores. Como ele nos incentiva em nossas habilidades, como ele nos dá confiança. Ele é um grande modelo para os jogadores ingleses da minha idade. Receber elogios e encorajamento dele significa muito para mim. Isso me ajuda muito", relatou sobre o camisa sete do Borussia Dortmund.


(Foto: Christof Koepsel/Bongarts/Getty Images)

Os jornalistas da Kicker também questionaram o jogador pela decisão de ir jogar na Alemanha, visto que muitos outros clubes de ponta da Inglaterra também queriam o jogador: "A decisão foi tomada na época em que começamos a jogar novamente após o bloqueio. A questão do porquê é fácil de responder: você já viu muitos jovens jogadores se desenvolverem aqui. Mas o próprio clube também é incrivelmente atraente: seu tamanho e importância, seu estádio, sua torcida, seus sucessos - e suas ambições. O BVB tem muitos planos; é ótimo poder ajudar", Bellingham aponta que suas pretensões são bem mais profundas do que apenas usar o clube como "trampolim".


O inglês veste a camisa da seleção inglesa sub-21, e foi questionado sobre uma possível volta à sua terra natal: "Honestamente, eu não penso sobre isso agora. É ótimo jogar no BVB. Não tenho um plano de carreira nem nada parecido em mente. Eu vivo o momento e encaro cada dia como ele vem. Hoje estou concentrado no treino, na quarta-feira, no jogo contra o Zenit. Eu não penso além disso", concluiu.


SIGA O FUSSBALL BRASIL NO TWITTER E NO INSTAGRAM E FIQUE SEMPRE POR DENTRO DAS NOVIDADES DO FUTEBOL ALEMÃO MASCULINO E FEMININO

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.