Guia da Bundesliga 2020/21 - Union Berlin



A temporada 2020/21 da Bundesliga está prestes a começar. Por isso, a equipe do Fussball Brasil se reuniu para fazer um guia da temporada para você ficar por dentro das equipes que disputarão esta edição da primeira divisão do Campeonato Alemão. Aqui, falaremos sobre o Union Berlin - clique para conferir o guia completo.

INFORMAÇÕES BÁSICAS

Participação: 2ª
Titulos do Campeonato Alemão: 0
Estádio: Stadion An Der Alten Försterei (22,012)
Cidade: Berlin-Köpenick, Berlin
Apelido: Die Eisernen (Os de ferro)

COMO FOI A TEMPORADA 2019/20

Estreante na Bundesliga, o Union Berlin viveu uma temporada única em sua história. Enquanto muitos esperavam que o clube brigasse na parte inferior da classificação, o elenco, mesmo que modesto e sem grandes nomes, fez uma campanha sólida e garantiu a permanência na elite do futebol alemão sem maiores sustos. O trabalho de Urs Fischer chamou a atenção e maximizou o rendimento dos jogadores.

Se o início de campeonato pode por muitas vezes demonstrar como vai ser o rendimento de um clube durante toda a temporada, com os Eisernen não foi bem assim. Apesar da surpreendente e histórica vitória contra o Borussia Dortmund por 3 a 1 na terceira rodada da Bundesliga, o Union sofreu bastante até encontrar sua regularidade. Foram duas vitórias, um empate e cinco derrotas nas primeiras oito rodadas da competição.

No entanto, o desempenho melhorou ao longo da temporada e o Union viu no Stadion An Der Alten Försterei seu grande trunfo. Em sua casa, praticamente uma fortaleza, a equipe vermelha da capital conseguiu conquistar a grande maioria dos pontos. Sobretudo contra adversários da parte inferior da tabela de classificação, nos chamados "jogos de 6 pontos".

Comandados pelo artilheiro Sebastian Andersson e pela muralha Rafal Gikiewicz, o Union conseguiu vitórias contra várias equipes tradicionais, incluindo a primeira da história do Derby de Berlin na elite, contra o Hertha, por 1 a 0, num jogo marcado por incidentes entre as torcidas rivais.

Ao fim da temporada, a 11ª colocação foi justa e inclusive deixou o torcedor do clube esperançoso. Há ainda uma lamentação pela dolorosa eliminação nas quartas de final da DFB-Pokal contra o Bayer Leverkusen, perdida nos últimos minutos.

O QUE ESPERAR DA TEMPORADA 2020/21

Se a primeira temporada na Bundesliga era a da permanência, a segunda será a de estabilidade. Para um clube como o Union Berlin, que ainda não pode fazer grandes investimentos, oportunidades de mercado e mapeamento de jogadores baratos e promissores são essenciais. O clube claramente mantém certa coerência no planejamento, buscando seguir um perfil que possa garantir uma sustentabilidade e longos anos na elite do futebol alemão. Contratações muito interessantes foram feitas e elevaram o patamar do elenco. Nomes como Max Kruse e Robin Knoche tem muito a acrescentar tanto em qualidade como em experiência.

É claro, o rebaixamento ainda deve ser temido pela torcida, principalmente pelo fato das partidas em meio a pandemia do novo Coronavírus serem disputado com público reduzido - para quem consegue quase 2/3 dos pontos como mandante, certamente pode ser um ponto negativo. Mas enquanto boa parte dos clubes busca reconstrução, uma nova cara, o Union já possui uma base muito bem estruturada. E esse pode ser o grande diferencial positivo dos Eisernen.

Com um início de Bundesliga enfrentando Augsburg, Mönchengladbach, Mainz, Schalke 04 e Freiburg, a equipe berlinense precisará mostrar boa impressão e, principalmente, pontuar e adquirir gordura na competição. Para quem não goza de um elenco tão vasto e terá uma reta final contra adversários complicadíssimos, é importante começar com o pé direito. No fim, uma nova posição de meio de tabela, sem correr muitos sustos, deve ser satisfatória.

QUEM CHEGOU E QUEM SAIU

Contratações: Max Kruse (32 anos/sem clube), Robin Knoche (28 anos/Wolfsburg), Marius Bülter (27 anos/Magdeburg), Niko Giesselmann (28 anos/Fortuna Düsseldorf), Andreas Luthe (33 anos/Augsburg), Sebastian Griesbeck (29 anos/Heidenheim), Cedric Teuchert (23 anos/Schalke 04), Nico Schlotterbeck (20 anos/Freiburg - empréstimo), Keita Endo (22 anos/Yokohama F. Marinos - empréstimo).

Promovidos: Fabio Schneider (18 anos/Union Berlin U19) e Tim Maciejewski (19 anos/Union Berlin U19)

Retornos: Berkan Taz (21 anos/Energie Cottbus), Lars Dietz (23 anos/Viktoria Köln), Lennart Moser (20 anos/Cercle Brugge).

Saídas: Sebastian Andersson (29 anos/Köln), Rafal Giekewicz (32 anos/Augsburg), Sebastan Polter (29 anos/Fortuna Sittard), Felix Kroos (29 anos/Eintracht Braunschweig), Ken Reichel (33 anos/Osnabrück), Leo Oppermann (18 anos/Hamburgo II), Julius Kade (21 anos/Dynamo Dresden), Lennard Maloney (20 anos/Borussia Dortmund II), Florian Flecker (24 anos/Würzburger Kickers), Michael Parensen (34 anos/aposentou), Manuel Schmiedebach (33 anos/sem clube), Maurice Arcones (20 anos/sem clube), Nicolai Rapp (23 anos/Darmstad - emprestado), Suleiman Abdullahi (23 anos/Eintracht Braunschweig - emprestado), Moritz Nicolas (22 anos/M'gladbach - fim de empréstimo), Keven Schlotterbeck (23 anos/Freiburg - fim de empréstimo) e Yunus Malli (28 anos/Wolfsburg - fim de empréstimo).

DESTAQUE (CHRISTOPHER TRIMMEL)

Havíamos escolhido Sebastian Andersson como destaque da equipe, mas a poucos dias do início da Bundesliga o artilheiro deixou o Union Berlin rumo ao Köln. Nada mais justo, então, que destacar o capitão e ídolo Christopher Trimmel.

Desde 2014 no Union, Trimmel é provavelmente o jogador mais importante na engrenagem da equipe. Com 33 anos, pode jogar tanto de ala como defensor, costumando apresentar grande regularidade nas atuações.

Se notabilizou como o atleta que mais dá assistências no elenco, posto que já ocupa desde os tempos de 2. Bundesliga. Com toda sua experiência e qualidade técnica, Trimmel será o principal nome dos Eisernen após as saídas de Andersson e Gikiewicz.



FIQUE DE OLHO (MAX KRUSE)

Idade: 32 anos
Posição: Atacante

Desejo de várias torcidas do futebol alemão, Max Kruse recusou o Werder Bremen, seu ex-clube, antes de acertar com o Union Berlin. Após se aventurar no futebol turco, onde atuou pelo Fenerbahce, o experiente atacante escolheu o time da capital por ser um novo desafio em sua carreira.

Já com 32 anos, Kruse deseja novas experiências e uma agremiação como o Union parece ser uma boa ideia. Seus 7 gols e 6 assistências em 20 jogos na Liga Turca mostram que Maximilian ainda pode render e contribuir muito no elenco.

Sua ida a Köpenick, onde vestirá a camisa 10, será sem dúvidas uma das boas coisas a se acompanhar na Bundesliga 2020/21. 




COMO JOGA E TIME BASE

Ao falar do time atual do Union, falamos bastante de Urs Ficher, técnico da equipe. Cabeça pensante, costuma variar o esquema tático da equipe, mas sempre buscando o mesmo objetivo: solidez, principalmente na defesa.

Podemos ver o Union jogando em um 4-4-2, 4-1-4-1, 3-4-3, 3-4-1-2 mas mantendo sempre características muito parecidas: marcação justa, eficiência nos bloqueios de linhas de passe adversárias e um jogo direto ofensivamente. Os pontas/alas do Union são primordiais nas tomadas ofensivas da equipe, que também costuma explorar bastante o centroavante, que geralmente costumava ser Sebastian Andersson, mas agora deve ser Cedric Teuchert. O jogo aéreo e a bola parada também costumam fazer a diferença.

O Union Berlin de Urs Fischer foi um dos times com menor posse de bola na Bundesliga 19/20 e também só trocou mais passes por jogo que o Paderborn, lanterna da competição. No quesito ofensivo, também foi uma das equipes que menos finalizava por partida, mas conseguiu ter eficiência razoável.

Para a temporada 2020/21 e as novas adições, o estilo de jogo deve ser o mesmo, mas existe esperança de um upgrade ofensivo com a criatividade de Max Kruse. A permanência de Marius Bülter, jogador essencial para o funcionamento da proposta de jogo do Union, também deve ser destacada. Robin Knoche e Nico Schlotterbeck também são boas caras novas na defesa que devem ter bastante espaço e influência no plantel. O experiente Andreas Luthe chega do Augsburg com a díficil missão de substituir Gikiewicz, um dos melhores goleiros do último campeonato alemão, na meta berlinense.

3-4-1-2: Luthe; Marvin Friedrich, Knoche, Nico Schlotterbeck; Trimmel, Gentner, Andrich (Prömel), Giesselmann; Marius Bülter; Max Kruse (Ingvartsen), Teuchert.




PALPITES

Gabriel Dufrayer (Fussball BR): 11ª colocação
Union Berlin Brasil: 11ª colocação

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.