Nascido na Alemanha, ídolo no Brasil: Conheça a história de Alex Kamianecky

Conhecido como "O Campeão do Jogo Limpo", o zagueiro fez história no futebol brasileiro e foi considerado um dos melhores jogadores de sua geração


Você provavelmente nunca ouviu falar de Alex Kamianecky. Desconhecido para a massacrante maioria da geração atual, o ex-atleta foi ídolo durante as décadas de 60 e 70. Natural de Hannover, Alemanha, e filho de um casal de ucranianos, nasceu em 1945, quando o país germânico ainda vivia a realidade da Segunda Guerra Mundial. Veio ao Brasil ainda jovem e conquistou sua cidadania. 

Seguindo o caminho natural de muitos alemães naquela época, Alex morou no Sul do Brasil, onde justamente começou sua carreira futebolística. Seu primeiro clube profissional foi o CE Aimoré, tradicional clube da cidade de São Leopoldo, Rio Grande do Sul. Pelo Índio Capilé, Alex jogou em 1965 e 1966, quando chamou a atenção do America Football Club e desembarcou no Rio de Janeiro para um grande salto em sua carreira.

Pelo clube carioca, que naquela época era uma das grandes forças da cidade e também disputava firmemente os campeonatos nacionais, Alex fez história. Pelo Sangue, o teuto-brasileiro atuou em 673 partidas durante os 13 anos em que jogou pelo clube. Em 12 dos 13 anos, foi o capitão do esquadrão. Se tornou o jogador com mais partidas pelo America, além de conquistar um título da Taça Guanabara e ter participado de outras boas campanhas da agremiação da Tijuca. 

Alex, ídolo do America, na capa da revista do clube (Divulgação/ Que Fim Levou)
Sua qualidade e tranquilidade com a bola o fizeram ser frequentemente elogiado por torcedores e imprensa. Foi apelidado de 'Campeão do Jogo Limpo' pela forma leal que atuava em campo, sendo famoso por nunca lesionar seus adversários. Alex inclusive recebeu o Prêmio Belfort Duarte, concedido pela CBF aos jogadores que ficavam mais de 10 anos sem ser expulsos. Personagem gigante na história rubra, Kamianecky foi escalado na Seleção do America de Todos os Tempos e foi imortalizado no Calçadão da Fama do Maracanã

Seu sucesso foi tremendo. Em 1970, quase fez parte da histórica seleção canarinho que encantou o planeta e venceu a Copa do Mundo. Alex chegou a fazer parte da pré-lista, mas acabou sendo cortado na véspera. Em 2017, ganhou uma biografia intitulada de "Alex Coração Americano".
Após sua gloriosa passagem pelo America, ainda jogou por Sport Recife, América de Natal, Moto Clube e encerrou sua carreira pelo São Cristóvão, do Rio.

Alex hoje vive no Rio Grande do Sul muito longe dos holofotes. Se é comum que brasileiros façam sucesso no futebol alemão, sendo a segunda nacionalidade mais comum da Bundesliga (atrás apenas da própria Alemanha), Alex fez o caminho inverso e cravou seu nome na história, até hoje rara e única.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.