Janela de recordes: os reforços mais caros de cada clube da Bundesliga

O futebol alemão é mais conhecido pela saúde financeira dos seus clubes do que por gastos astronômicos em jogadores. Eles raramente se destacam por contratações caras no cenário europeu, até porque só o Bayern de Munique tem condições de competir com os mais ricos do continente. Mas as últimas semanas mostram que as diretorias sentem a necessidade de investir mais. O resultado é que das 18 equipes que vão disputar a próxima temporada da Bundesliga, sete fizeram a compra mais cara da sua história na atual janela de transferências.

Três clubes que vão disputar a próxima temporada da Champions League estão nesse grupo: Bayern de Munique, Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen. Os outros integrantes da lista vivem realidades financeiras diferentes, com bem menos dinheiro para gastar, mas ainda assim quebraram seus próprios recordes de transferência: Eintracht Frankfurt, Hertha Berlin, Fortuna Düsseldorf e o recém-promovido Union Berlin.

Outras três equipes - Borussia Mönchengladbach, Mainz e Werder Bremen - seguem a tendência e fizeram sua maior compra na janela que antecedeu a temporada 2018/19. Apesar da soma das crifras investidas pelos clubes da Bundesliga ser menor que na Premier League, Serie A e La Liga, muitos clubes na Alemanha ainda tentam - cada um dentro de sua realidade - se manter competitivos.

Confira abaixo a qual foi a contratação mais cara de cada clube da Bundesliga na história, com os valores em euros e informações baseadas no site Transfermarkt (entre parênteses, a temporada em que a compra aconteceu):

Bayern de Munique (19/20)
Lucas Hernández - 80 milhões

Maior contratação do Bayern e da Bundesliga em todos os tempos. Nos dois casos, por uma larga margem. Antes de Hernández, o líder do ranking no clube era Correntin Tolisso, comprado por "apenas" 41,5 milhões de euros. Considerando todos os clubes alemães, esse negócio ficava atrás apenas da ida de Julian Draxler ao Wolfsburg, por 43 milhões de euros.



Bayer Leverkusen (19/20)
Kerem Demirbay - 32 milhões

A compra do meia alemão superou em 8 milhões o antigo recorde, alcançado com a contratação do argentino Lucas Alario. No top 10 do Leverkusen, estão ainda dois sul-americanos: o brasileiro Paulinho e o chileno Charles Aránguiz.

Borussia Dortmund (19/20)
Mats Hummels - 30,5 milhões

O Dortmund investiu pesado nesta janela de transferências. Das oito compras mais caras na história do BVB, quatro aconteceram nas últimas semanas. Além do zagueiro, entraram na lista Thorgan Hazard, Nico Schulz e Julian Brandt.

Eintracht Frankfurt (19/20)
Djibril Sow - 9 milhões

Os três maiores investimentos do clube para adquirir os direitos de um jogador aconteceram nesta janela de transferências. Sow e Dominik Kohr permanecem no elenco. No caso de Luka Jovic, o Frankfurt exerceu a opção de compra por 7 milhões junto ao Benfica para depois vender o sérvio por 60 milhões ao Real Madrid.

Hertha Berlin (19/20)
Dodi Lukebakio - 20 milhões

Entre os cinco reforços mais caros da história do Hertha Berlin, estão dois brasileiros: Marcelinho Paraíba e Alex Alves. Mas até esta janela de transferências nenhum negócio no clube havia superado os 8 milhões de euros investidos em Davie Selke em 2017. Dodi Lukebakio mais que dobrou esse recorde.

Fortuna Düsseldorf (19/20)
Nana Ampomah - 4 milhões

O Düsseldorf chegou à marca de 1 milhão de euros na temporada 92/93 para adquirir Peter Quallo, e até cerca de um ano esse valor permaneceu como recorde no clube.

Union Berlin (19/20)
Marvin Friedrich e Anthony Ujah - 2 milhões

O clube da capital alemã está investindo como nunca para que a passagem pela primeira divisão não dure só um ano. Das seis maiores compras na história do clube, quatro aconteceram para esta temporada.

Borussia Mönchengladbach (18/19)
Alassane Plea - 23 milhões

Werder Bremen (18/19)
Davy Klaassen - 13,5 milhões

Mainz (18/19)
Jean-Philippe Mateta - 10 milhões

Colônia (17/18)
Jhon Córdoba - 17 milhões

Leipzig (16/17)
Naby Keita - 29,75 milhões

Schalke (16/17)
Breel Embolo - 26,5 milhões

Hoffenheim (16/17)
Andrej Kramaric - 11 milhões

Augsburg (16/17)
Martin Hinteregger - 9 milhões

Wolfsburg (15/16)
Julian Draxler - 43 milhões

Paderborn (15/16)
Kevin Stöger - 1 milhão

Freiburg (14/15)
Admir Mehmedi - 9 milhões

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.