Robin Gosens, o destaque alemão da Atalanta

Sem ter histórico profissional no país natal, o alemão Robin Gosens faz sucesso no futebol italiano e pode ser selecionado por Joachim Löw nas próximas convocações da Alemanha

Robin Gosens (Edição: Luis Gabriel Savio)
Uma das grandes equipes do futebol europeu na temporada 2019/20, sem dúvidas, é a Atalanta. O time comandado pelo italiano Gian Piero Gasperini atualmente possui um dos melhores ataques da Europa e terminou na terceira posição da Serie A com 78 pontos conquistados - cinco a menos que a campeã Juventus - em 38 jogos, além de ainda estarem vivos nas quartas de final da UEFA Champions League, onde enfrentará, em partida única, o Paris Saint-Germain de Thomas Tuchel, Julian Draxler, Thilo Kherer, Neymar Jr e cia.

O sucesso do clube de Bérgamo vem numa crescente desde de meados de 2017 e, com a consistência que o projeto tem conseguido manter, alguns nomes individuais chamam atenção por seus desempenhos individuais em determinadas funções. Jogadores como Josip Iličić, Duván Zapata, Mario Pašalić, Hans Hateboer, Ruslan MalinovskiyRemo Freuler, Mattia Caldara e o brasileiro Rafael Tóloi são alguns dos principais integrantes do time, além do boníssimo e experiente capitão argentino, Papu Gómez. Mas há um jogador em destaque que vem chamando muita atenção por sua dedicação, tanto ofensiva como, também, defensiva, sempre pelo lado esquerdo do campo, trata-se de Robin Gosens, 26 anos, que chegou a equipe italiana, justamente, em 2017.

Conheça um pouco mais da história de Robin Gosens

Gosens nasceu na cidade de Emmerich am Rhein, localizada no distrito de Cleves, região administrativa de Düsseldorf, estado da Renânia do Norte-Vestfália. A região faz fronteira com a Holanda, país no qual o jogador também tem passaporte e iniciou sua carreira de futebolista profissional. Depois de dar os primeiros passos em pequenos clubes de formação na Alemanha, sendo o último o VfL Rhede, Robin Gosens chegou, em 2012, às categorias de base do Vitesse Arnheim, da Holanda. Em 2014, o Vitesse decidiu emprestar o lateral-esquerdo ao FC Dordrecht, para que assim, finalmente, o atleta pudesse estrear profissionalmente na Eredivisie.

Em 2015, depois de disputar exatas 53 partidas, marcar dois gols e contribuir com três assistências durante o empréstimo ao Dordrecht, Gosens foi vendido pelos dirigentes do Vitesse para outro clube holandês: Heracles Almelo, que desembolsou 200 mil euros para contar com o jogador alemão. A seguir foram duas temporadas de desenvolvimento e aprendizado na equipe Heraclieden, atuando em diversas posições, aproveitado, até mesmo, centralizado no meio-campo. Gosens disputou 70 jogos, marcou cinco tentos e ajudou com sete assistências ao longo da passagem pelo clube da cidade de Almelo

Robin Gosens comemora um gol pelo Heracles Almelo (Foto:VI Images via Getty Images)


Período na Atalanta

A versatilidade de Robin Gosens chamou atenção do treinador Gasperini, que pediu a contratação do atleta para La Dea, em 2017, levando em consideração que seria um jogador que atenderia o que o treinador propõe no esquema do time. No entanto, a transação com o clubes holandês, aparentemente, foi super tranquila e fácil, pois o clube italiano arcou com um total de apenas 900 mil euros, um valor um tanto que simbólico considerando os valores exorbitantes que acontecem com jovens jogadores no futebol mundial nos dias atuais. Atualmente, o camisa 8 está avaliado em 20 milhões de euros, de acordo com o site alemão de dados: Transfermarket

Com já, praticamente, três temporadas jogadas com a camisa da Atalanta, Robin Gosens tem, evoluído, gradualmente desde que chegou ao clube. Na primeira temporada, o jogador foi relacionado para a maioria dos jogos - e em muitos ficou no banco de reservas: sendo um total de 26 partidas disputadas (1.685'), dois gols e duas assistências. Já na segunda época na Itália, na temporada 2018/19, foram 36 jogos (2.488'), três gols e duas assistências protagonizadas pelo alemão. 

Robin Gosens em ação diante do Valencia (Foto: Harry Langer/ DeFodi Images via Getty Images)

A terceira e, até então, atual temporada tem sido a melhor do jogador na Atalanta e, também, na carreira. Participando de quase todos os jogos da equipe em 2019/20, Gosens já jogou 42 partidas, marcou 10 gols e concedeu oito assistências, números expressivos se consideramos que é um jogador que por muitas vezes é pedido para ocupar mais a defesa do que o ataque. O combate aéreo é uma das características notáveis do ala-esquerda de 1,83cm, que também se destaca por sua obediência posicional, desarmes precisos e subidas em velocidade ao ataque: facilitando bastante os contra-ataques do clube italiano. Grandes clubes já demonstram interesse em contar com Gosens em 2020/21, alguns dos interessados são: Inter de Milão, Juventus, Chelsea, Leicester City e West Ham. Há relatos de que Robin Gosens é torcedor do Schalke 04 e possui o desejo de defender o clube de Gelsenkirchen em algum momento da carreira.


Gosens na Seleção Alemã?

Em meados de fevereiro, o treinador Joachim Löw falou em entrevista que o camisa 8 da Atalanta está, sim, no radar dele para as próximas convocações da Alemanha: "Pensamos em convidar Robin Gosens para as partidas internacionais em março. Gostaríamos de conhecê-lo pessoalmente. É uma pena que nada tenha acontecido a princípio, mas vamos ficar de olho nele assim que a bola rolar novamente. Ele é um jogador versátil cuja dinâmica, entusiasmo e determinação são impressionantes. Ele foi observado por um longo período de tempo", palavras do Bundestrainer.


Treinador da Seleção Alemã: Joachim Löw (Foto: Federico Gambarini/Picture Alliance/Getty Images)

Como já dito, Gosens tem passaporte holandês e a Federação de Futebol da Holanda, também, já demonstrou interesse em convocá-lo caso seja a vontade do atleta. Contudo, tudo leva a crer que é questão de tempo para vermos o jogador vestindo a camisa da seleção alemã pela primeira vez.

Concorrência: para a função de lateral-esquerdo, Löw conta com nomes como Jonas Hector, Marcel Halstenberg e Nico Schulz, o último vindo de uma temporada bem abaixo no Borussia Dortmund, sofrendo com lesões e tendo poucas oportunidades. O fato é que Gosens foi um dos melhores jogadores alemães na temporada 2019/20 e premiá-lo com uma convocação é quase uma obrigação de Löw, que já disse que a Alemanha está passando por um processo de rejuvenescimento, visando a Euro 2021 e a Copa do Mundo de 2022. 


 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.