Frauen-Bundesliga 2020/21: Giro da Rodada 1

As Lobas começaram com pé direito na Frauen-Bundesliga
A Frauen-Bundesliga retornou na última sexta-feira (4) com direito a goleadas, vitórias de virada e jogos com público (reduzido) pela primeira vez após o início da pandemia. Confira o que de melhor aconteceu na primeira rodada da competição.

+ GUIA DA FRAUEN-BUNDESLIGA 2020/21
+ CAMPEÕES DO CAMPEONATO ALEMÃO FEMININO
+ O FUTEBOL FEMININO ALEMÃO: DE RIDICULARIZADO À POTÊNCIA

WOLFSBURG 3 X 0 SGS ESSEN

Recheado de desfalques, o Wolfsburg recebeu o SGS Essen no AOK Stadion pelo jogo de abertura da nova temporada da Frauen-Bundesliga.

A equipe visitante até começou bem, pressionando sem bola e limitando as ações ofensivas das Lobas. Mas não demorou muito até que o VfL começasse a ameaçar com perigo.

Com oito minutos, a recém-contratada Pauline Bremer deu o primeiro susto nas Lila-Weiss com uma bela finalização de perna direita que passou bem próxima da meta defendida por Johannes. 7 minutos depois, a jovem Lena Oberdorf inaugurou o marcador contra seu ex-clube. As Lobas chegaram a ter outra oportunidade de marcar antes que Lena fizesse o 1-0, mas Bremer não conseguiu concluir com perigo após recuperar a bola próxima da área rival devido a erro na saída de bola. No restante da primeira etapa, o ritmo caiu um pouco. Mas, ainda sim, as equips criaram. O Wolfsburg chegou mais duas vezes, ambas após os 38 minutos, enquanto o SGS Essen, quando ameaçou, os lances estavam irregulares e, no único que não estava, a goleira Kiedrzynek tratou de cortar a jogada quase no meio-campo.

No segundo tempo, o cenário foi similar. Todavia, as redes balançaram mais vezes. Logo aos 2 minutos da segunda etapa, Lena Goessling ampliou o placar em cobrança de pênalti sofrido por Wolter. Mas, só aos 70 minutos de jogo uma nova grande chance foi criada. Após um erro do Wolfsburg no meio-campo, o Essen conseguiu uma boa escapada com Anyomi, que parou em Kiedrzynek.

Com um senhor golaço de Oberdorf aos 84, as Lobas fecharam a conta. A meia recuperou a bola ainda próxima da zona central e aproveitou a avenida deixada pela defesa rival para avançar, concluir ao gol e coroar ainda mais sua bela  estreia na Frauen-Bundesliga (pelo Wolfsburg) justamente contra o clube que a revelou.

Wolfsburg: Kiedrzynek; Hendrich (78. Blässe), Goessling, Janssen; Huth (70. Popp), Engen (78. Cordes), Oberdorf, Rauch (61. Dickenmann); Wolter, Bremer (61. Wedemeyer), Jakabfi

SGS Essen: Johannes; Klasen, Ostermeier, Feldkamp, Nesse; Senss, Baass (86. Brecht), Markou (67. Lange), Baijings, Wamser (72. Laurier); Anyomi


BAYERN DE MUNIQUE 6 X 0 SC SAND

Principais rivais do Wolfsburg na luta pelo título, as bávaras não tomaram conhecimento do SC Sand, aplicando uma sonora goleada no Bayern Campus.

O placar foi aberto nos primeiros minutos de jogo, após falta cobrada por Magull, que Asseyi empurrou de cabeça para o fundo do gol de Weimar. O segundo gol também veio de bola parada, novamente com Magull cobrando escanteio perfeito para Lohmann ampliar o placar.

Na segunda etapa, o Bayern seguiu melhor e logo ampliou aos 55 minutos com Hegering. Demann aos 74, Zadrazil com um belo chute de longa distância aos 83 e Schüller aos 88, completaram a goleada tranquila da equipe da Baviera.

Bayern de Munique: Benkarth; Glas (73. Beeresteyn), Hegering, Demann, Simon; Magull, Lohmann (61. Zadrazil), Dallmann, Gwinn (60. Laudehr); Schüller, Asseyi

SC Sand: Weimar; Caldwell, Moorrees, Brandenburg (74.Süle), Sakar; Evels, Balcerzak (46. Schaber), Loos; Kreil, Blagojevic (59. Gentile), Tolmais (46. Georgieva)



TURBINE POTSDAM 3 X 1 HOFFENHEIM

O tradicional Potsdam venceu o Hoffenheim com certa facilidade, apesar das boas chances criadas pelo adversário. As Turbinen chegaram ao primeiro gol aos 39 minutos da primeira etapa, com Smidt Nielsen. Ainda no primeiro tempo, ampliou com Chmielinski. 

Na segunda etapa, o Hoffenheim chegou a ter uma jogadora expulsa e as coisas dificultaram um pouco. Aos 84, o Kraichgauer diminuiu com Beuschlein, porém, Kössler apareceu para fechar a conta para as donas da casa aos 91.

Turbine Potsdam: Fischer; Graf, Barth, Elsig; Orschmann (64. Kössler), Mesjasz, Höbinger, Chmielinski (87. B. Schmidt), Schwalm (73. Ehegötz); Weidauer e Smidt Nielsen (73. Cerci)

Hoffenheim: Leitzig; Wienroither, Bühler, Naschenweng (81. Beuschlein), Dongus; Lattwein, Hartig (71. Hartig), Krumbiegel (81. Brand); Wassmuth, Billa e Rall

DUISBURG 0 X 0 MEPPEN

Um show de gols perdidos resume o que foi Duisburg e Meppen. As Zebras tiveram as melhores chances - mas não únicas - de balançar as redes e desperdiçaram todas elas. Demorou até que as equipes começassem a criar situações de gol, a primeira (realmente perigosa) aconteceu por volta dos 34 minutos, gerada por cruzamento de Yvonne Zielinski, do Duisburg, para Meret Günster que finalizou nas mãos da goleira Närdemann estando cara a cara com ela.

Na reta final da primeira etapa, foi a vez do Meppen ameaçar. As Meppenerin tiveram três chances para marcar em um só lance, mas pararam duas vezes em Kämper, goleira das Zebras, e o outro remate foi cortado pela defesa. Enquanto o Duisburg ainda chegou a desperdiçar mais uma oportunidade no primeiro tempo, agora com Halverkamps.

O segundo tempo foi menos agitado, as equipes só conseguiram chegar uma vez cada. O Duisburg, aos 53, com um belo chute de Morina botou a arqueira adversária para trabalhar. Por sua vez, o Meppen respondeu em seguida, mas não levou perigo. A partir daí, o jogo morreu e o empate acabou terminando justo. Para o Meppen, estreante na competição, foi um grande resultado. A equipe deu sinais de força, especialmente nos primeiros minutos, onde desmonstrou ter um grande poder físico para segurar o rival. 

Duisburg: Kämper; Fürst, Hilbrands, Debitzki, O’Riordan; Morina, Günster, Lange (66. Cin), Halverkamps. Zielinksi; Angerer

Meppen: Närdemann; Fullenkamp, Weiß, Ihlenburg; Schulte, Becker, Goad Winczo; Berentzen, Endemann (58. Preuss); Flaws (75. Emmerling)

FREIBURG 1 X 2 BAYER LEVERKUSEN

Com dois gols já no final do segundo tempo, as Aspirinas venceram de virada o Freiburg fora de casa. Assim como em Duisburg x Meppen, muitas chances foram desperdiçadas pelas equipes. Porém, as redes balançaram. 

O Freiburg chegou ao seu gol na reta final da primeira etapa, com gol de pênalti de Knaak. O Bayer quase não criou nos 45 minutos iniciais, o contrário do que ocorreu na segunda etapa. O Werkself chegou ao empate só aos 87 minutos, com gol da jovem Rackow, que entrou cinco minutos antes. A virada veio na bacia das almas, aos 91, já nos acréscimos, com Csiszár. 

Freiburg: Nuding; Karl, Knaak, Minge, Kayikci; Starke, Bürger (69. Memeti), Vojtevoá; Steuerwald, Müller (75. Sanders) e Hoffmann

Bayer Leverkusen: Klink; Brüggemann, Turányi, Sahlmann, Jessen; Matysik (64. Wirtz), Wich, Kerschowski (64. Csiszár), Zeller (82. Rackow); Kögel (56. Pinther), Rudelic

EINTRACHT FRANKFURT 5 X 1 WERDER BREMEN 

No primeiro jogo do Frankfurt na Era Eintracht, as comandadas de Niko Arnautis deram um show bola, especialmente no segundo tempo. O Werder Bremen começou bem, inclusive, abrindo o placar aos 15 minutos com um sutil toque de cabeça de Gidion que encobriu Frohms, goleira da SGE. Mas, a superioridade técnica (e tática) do Frankfurt prevaleceu.

Com menos de 10 minutos, as meninas do Eintracht já haviam chegado duas vezes com perigo, mas não conseguiram concluir a gol. O Bremen, é claro, não deixou barato, respondeu com duas boas investidas - na segunda, conseguiu marcar. A partir do gol, a SGE passou a tomar conta do jogo. Chegou uma, duas e, na terceira oportunidade, conseguiu empatar com Reuteler e, apenas, três minutos após o empate, conseguiram a virada com um golaço de Freigang, que aproveitou um erro de domínio da defesa do Bremen pra emendar um chutaço! 

Na segunda etapa, o Eintracht imprimiu ainda mais sua superioridade, chegando às redes mais três vezes. Já aos 53, Freigang marcou o seu segundo na partida em pênalti sofrido por Theresa Panfil. Pouco tempo depois, saiu o quarto gol em um erro de saída do Bremen ocasionado pela forte pressão do Frankfurt. Aos 66, estreante Lara Prasnikar fechou a conta após um bate rebate na área. 

Eintracht Frankfurt: Frohms;  Hechler, Kleinherne, Kirchberger (70. Störzel), Aschauer; Panfil (60. Nüsken), Feiersinger, Pawollek, Dunst (60. Prasnikar); Freigang (78. Mauron), Reuteler (78. Martinez)

Werder Bremen: Pauels; Timmermann, Ulbrich, Hausdorff, Tóth (65. Volkmer); Hausicke, Gidion; Sehan (78. Kofler), Walkling (78. Wichmann), Lührssen; Tarczyńska (65. Goddard)



SELEÇÃO DA RODADA

XI (3-4-3):
Kiedrzynek; Goessling, Demann, Hegering; Magull, Oberdorf, Pawollek, Csiszár; Reuteler, Freigang, Asseyi. 

A craque da rodada, sem dúvidas, foi Lena Oberdorf. A jovem do Wolfsburg teve uma grande atuação na sua estreia pelo Wolfsburg na Frauen-Bundesliga e logo contra seu ex-time. Controlou o meio-campo do VfL, fez intervenções importantes e ainda marcou dois gols. 


CLASSIFICAÇÃO APÓS A PRIMEIRA RODADA

1) Bayern de Munique - 3 pontos (+6 SG)
2) Eintracht Frankfurt - 3 pontos (+4 SG)
3) Wolfsburg - 3 pontos (+3 SG)
4) Turbine Potsdam - 3 pontos (+2 SG)
5) Bayer Leverkusen - 3 pontos (+1 SG)
6) Duisburg - 1 ponto (0 SG)
7) Meppen - 1 ponto (0 SG)
8) Freiburg - 0 pontos (-1 SG)
9) Hoffenheim - 0 pontos (-2 SG)
10) SGS Essen - 0 pontos (-3 SG)
11) Werder Bremen - 0 pontos (-4 SG)
12) SC Sand - 0 pontos (-6 SG)

CLIQUE PARA CONFERIR OS JOGOS DA PRÓXIMA RODADA

*Com colaboração de Gabriel Pereira

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.